Arquivo da Categoria: Dentro do Corpo Humano

O corpo humano é uma máquina perfeita, e é por este motivo, que continua a causar fascínio. Entenda o funcionamento do seu corpo!

O que é o tartaro, como se forma e como preveni-lo?

O que é?

O tártaro é uma massa sólida bacteriana formada pela fossilização destes organismos (isto mesmo, fósseis de bactérias!) e pela deposição de sais de fosfato de cálcio na superfície dos dentes geralmente no encontro da gengiva. Ele é responsável muitas vezes pela aparência rugosa e áspera do dente.  E tem aspecto amarelo…

Read the rest of this entry

Como o álcool causa ressaca?

Após uma sequencia de copos de cerveja é normal que no dia seguinte você sofra com a famosa “ressaca” – nome dado à indisposição sentida por quem abusou  da bebida alcoolica. Neste reveillon caso passe da dose, não se preocupe seus sintomas são perfeitamente explicáveis à luz da ciência. Entenda os sintomas causados pelo álcool no nosso organismo e veja como se prevenir de alguns:

Sintomas

Desidratação

É comum quem bebe ir regularmente ao banheiro, isto porque o álcool tem função diurética, já que inibe a produção de ADH (hormônio antidiurético), responsável pela absorção de água nos túbulos renais e controle dos nível de água no corpo.

Dores e Aumento da Pressão

A perda de água do corpo pela inibição de ADH, faz com que o sangue fique mais denso e flua com menos liberdade pelos vasos sanguíneos levando consequentemente ao aumento da pressão e gerando dores pelo corpo.

Read the rest of this entry

O que é o muco e para que serve?

Camada de muco que reveste o estômago vista numa endoscopia

Para muitos pode parecer nojento, mas como todos sabemos nós produzimos muco (as vezes conhecida como “meleca”), e não pense que é somente nas narinas. O muco é uma substância glicoproteica produzida por um conjunto de células especializadas para este fim, as células caliciformes. Elas estão presentes em todo nosso trato gastrointestinal, no epitélio respiratório e em outros lugares diferentes. Em cada um deles o muco produzido apresenta função específica. Nos tratos respiratórios, como traqueia, narinas e bronquios ajudam na filtração de partículas sólidas, bactérias e outros patógenos presentes no ar.

Read the rest of this entry

Immune Attack: Uma Aventura no Corpo Humano

Immune Attack é um jogo educativo desenvolvido pela FAS (Federation of American Scientists) e tem como objetivo  ajudar os alunos de ensino médio e fundamental a entender como funciona o corpo humano e o sistema imune. O software pretende ensinar imunologia de maneira divertida e atraente. As fases o jogo exigem conhecimentos do sistema imunológico, o que força os alunos a interagirem para compartilhar o que cada um sabe, a fim de poderem completar as missões.

Read the rest of this entry

É verdade que o fígado se regenera?

O fígado é o único órgão de mamíferos capaz de regenerar e é por este motivo que o transplante pode ser realizado tanto de doadores com morte cerebral como de doadores vivos que transplantam somente uma parte do órgão.  O homem já conhece essa impressionante capacidade desde a Antiguidade. A mitologia grega, por exemplo, conta que o titã Prometeu ao ter criado o homem os deu o fogo que era exclusivo dos deuses, fazendo assim que fossem superiores a todos animais, como castigo foi condenado por Zeus, o deus do Olimpo, a passar a eternidade acorrentado a uma rocha, sofrendo o ataque de um abutre que lhe devorava o fígado de tempos em tempos. Um castigo doloroso baseado na idéia de regeneração do órgão.

Castigo de Prometeu (Foto:Wikipedia)

Castigo de Prometeu (Foto:Wikipedia)

Este fenômeno, no entanto, não trata-se verdadeiramente uma “regeneração”, mas sim de hipertrofia (aumento do tamanho das células) e hiperplasia (aumento do número de células) do tecido. A regeneração não se completa porque em algumas regiões não são formados vasos sanguíneos que antes existiam. E uma curiosidade: a “regeneração” do fígado não é eterna como no caso de Prometeu. Existe uma limitação já que o órgão após sofrer danos começa a se desenvolver com aspecto fibroso. A presença de doenças que provocam insuficiência hepática  grave (cirrose causada por vírus da hepatite C e B, por exemplo)  ou a presença de tumores malignos podem invalidar o órgão,  e nesses casos, não tem jeito, o único recurso terapêutico é a substituição do fígado doente por um fígado sadio.

___________________________________________________________________________________________________________________________

Algumas curiosidades que você precisa saber sobre o fígado:

É a maior glândula do corpo humano e situa-se à direita do estômago. Produz a bile, que é lançada no duodeno pelo canal colédoco.

O fígado produz  heparina, substância anticoagulante.

Serve como reserva de glicose para o organismo. O acúmulo ocorre na forma de glicogênio.

É responsável pela desentoxicação do corpo, em casos de ingestão de medicamentos ou envenenamento.

É uma glândula mista, isto é desempenha função tanto endócrina (libera hormônios na corrente sanguínea) quanto exócrina (libera fora da corrente).

Fígado de uma ovelha: (1) lobo direito, (2) lobo esquerdo, (3) lobo caudado, (4) lobo quadrado, (5) artéria hepática e veia porta, (6) nódulos linfáticos hepáticos, (7) vesícula biliar.

Fonte:

Drauzio Varela (site do famoso médico)

Associação Brasileira de Transplantes de Órgão (ABTO)

Grupo de Hepatologia e Transplante de Fígado

1. A Boca

É o primeiro órgão do aparelho digestivo.

Possui duas estruturas importantes para a digestão: a língua e os dentes

1. 1. A Língua

A Língua é um órgão musculoso, dotado de muita mobilidade para poder misturar os alimentos com saliva e permitir a mastigação. Serve para engolir os alimentos, ou seja, para a deglutição.

1.2. Os Dentes

Os dentes são estruturas calcárias que cortam e trituram os alimentos, facilitando o processo digestivo.

Todos os dentes apresentam três regiões:

A Coroa: É a parte visível na boca.

O Colo: É a parte intermediária entre a coroa e a raiz.

A Raiz: É a parte que fixa os dentes nos maxilares. Alguns deles possuem mais de uma raiz.

Os dentes apresentam diversas camadas:

Esmalte: É a camada resistente e brilhante que protege a coroa contra o ataque de bactérias.

Dentina: É a camada intermediária que compõe a maior parte do dente.

Polpa: E uma substância de cor vermelha; além dos nervos, possui vasos sangüíneos que penetram no dente através do ápice (vértice) da raiz.

Cemento: E a camada que protege a raiz.

1. 2. 1. As Dentições

Os dentes não são todos iguais e diferem quanto ao aspecto e quanto às funções. São quatro os tipos de dente:

Incisivos: São os que têm a borda cortante e, portanto, servem para cortar os alimentos.

Caninos: São os que apresentam a borda pontiaguda e servem para dilacerar, esfiapar e dividir os alimentos em partes menores.

Pré-molares e Molares: São os que têm a coroa achatada e servem para amassar, moer e triturar os alimentos.

Durante nossa vida temos duas dentições:

Dentição de Leite: Inicia-se por volta do sexto mês após o nascimento e se completa, aproximadamente, aos três anos de idade. Compõe-se de vinte dentes: oito incisivos, quatro caninos e oito Pré-molares.

Dentição Permanente: Substitui a de leite, permanecendo para o resto da vida. Compõe-se de trinta e dois dentes: oito incisivos, quatro caninos, oito pré-molares e doze molares.

1. 2. 2. A Cárie Dentária

As cáries são causadas pelo ataque de bactérias às camadas menos resistentes dos dentes. Os resíduos alimentares que ficam entre eles, fermenta e liberam ácidos que atacam o esmalte, provocando rachaduras e orifícios que facilitam a penetração de bactérias.

Quando atinge a dentina, a cárie pode se tornar dolorosa, e se chega até a polpa, é necessário fazer tratamento de canal.

A limpeza constante dos dentes e o uso do fio dental podem evitar as cáries. O fio dental deve ser passado entre os dentes para remover os resíduos alimentares. Deve-se evitar o uso de palitos. Escovar sempre os dentes, de maneira correta, garante a higiene da boca.

Ao obturar um dente, o dentista limpa e fecha a cavidade provocada pela cárie, usando materiais apropriados como o amálgama, a porcelana, etc. O tratamento completo dos dentes inclui a remoção de um depósito calcário, chamado tártaro, que irrita as gengivas fazendo com que sangrem e fiquem inflamadas.

As Gengivas também necessitam de cuidados, para evitar doenças que podem até provocar a queda dos dente.

2. A Faringe

É um órgão comum ao aparelho digestivo e ao aparelho respiratório. Isso quer dizer que, pela faringe, tanto pode passar o ar durante a respiração, como os alimentos na digestão.

O fluxo de ar ou de alimentos é controlado por uma cartilagem chamada epiglote. A epiglote funciona como uma espécie de válvula da laringe, que é um dos órgãos do aparelho respiratório.

Durante a deglutição, a laringe se eleva, enquanto que a epiglote se abaixa, fechando a entrada da laringe e permitindo a passagem do alimento para o esôfago.

Durante a respiração, a epiglote se eleva, mantendo a laringe aberta e permitindo a passagem do ar.

3. O Esôfago

É um tubo com cerca de 20 a 25 cm de comprimento que liga a faringe ao estômago. É dotado de movimentos peristálicos.

Esses movimentos são ondulados e de contração e permitem que os alimentos sejam empurrados ao longo do tubo digestivo para serem transformados.

Esses movimentos ajudam a misturar os alimentos com os sucos digestivos que atuam na digestão.

4. O Estômago

É um alargamento do tubo digestivo, formando uma espécie de bolsa, onde ocorrem transformações químicas nos alimentos. Comunica-se com o esôfago através de uma região chamada cárdia. É ela que permite a passagem dos alimentos do esôfago para o estômago. A região recebe esse nome por estar localizada próxima ao coração. Já a comunicação do estômago com o intestino ocorre através de uma região denominada piloro.

O estômago possui glândulas que produzem o suco gástrico, que é um líquido formado por substâncias importantes para a digestão. As glândulas também produzem o ácido clorídrico, que facilita a ação dessas substâncias.

Internamente, o estômago é revestido por uma mucosa, que é uma membrana capaz de produzir uma substância chamada muco. O muco serve para proteger as paredes do estômago contra a ação do ácido clorídrico. Quando essa proteção não é perfeita, por falta de muco ou pelo excesso de ácido, este ataca as paredes do estômago, provocando o aparecimento de uma espécie de ferida, chamada úlcera gástrica.

Gastrite é o nome que se dá à inflamação do estômago. Pode ser causada por alimentos cáusticos (como pimenta), álcool, medicamentos irritantes, mastigação insuficiente, etc.

5. O Intestino

É um tubo com cerca de 9 a 10 m de comprimento, dobrado dentro do ventre, onde ocorrem as transformações finais da digestão e a absorção dos alimentos.

5. 1. O Intestino Delgado

Mede 8 metros de comprimento, aproximadamente, tendo 2 a 3 cm de diâmetro. Divide-se em duas partes: duodeno e jejuno-íleo. O duodeno tem um comprimento equivalente a doze dedos, vindo daí o seu nome. O restante do intestino delgado é formado pelo jejuno-íleo.

5. 1. 1. Vilosidades Intestinais

Internamente, o intestino delgado possui minúsculas elevações chamadas vilosidades intestinais, cuja função é absorver os alimentos após a digestão. As vilosidades possuem, em seu interior, vasos sangüíneos e linfáticos que recolhem os alimentos transformados.

5. 2. O Intestino Grosso

O intestino grosso tem cerca de 1,5 m de comprimento, com diâmetro de 5 a 7 cm. Divide-se em três partes: ceco, cólon e reto.

Ceco: É a porção inicial do intestino grosso. Possui uma ponta chamada apêndice cecóide ou vermicular.

Colon: É a região intermediária, formada pelo colo ascendente, transverso e descendente. Ascendente é o que sobe, lateralmente, à direita; transverso é o que fica em sentido horizontal, na altura da cintura; descendente é o que desce, lateralmente, à esquerda.

Reto: É a região final do intestino grosso e que termina num orifício chamado ânus pelo qual as fezes são eliminadas. Entre o colon descente e o reto, o intestino apresenta uma curva chamada S ilíaco.

6. Os Órgãos Anexos

São aqueles que, mesmo não fazendo parte do tubo digestivo, se comunicam com ele através de canais, desempenhando um papel importante na digestão. São eles: glândulas salivares, pâncreas e fígado.

6. 1. As Glândulas Salivares

São três pares de glândulas que produzem a saliva, lançada por meio de canais. Esses três pares são:

Parótidas: Situam-se adiante do ouvido e são as maiores.

Subliguais: Localizam-se sob a língua.

Submaxilares: Ficam sob o osso maxilar.

A inflamação das glândulas salivares chama-se parotidite ou caxumba, caracterizada por rosto inchado e dolorido.

A saliva é um líquido principalmente constituído de água. Serve para formar o bolo alimentar e inicia o processo digestivo, transformando o amido.

6. 2. O Pâncreas

É uma glândula situada atrás do est6omago que produz o suco pancreático, lançado no duodeno através do canal de Wirsung. O pâncreas produz também a insulina, que é lançada diretamente no sangue. A insulina é produzida por grupos especiais de células do pâncreas, chamadas ilhotas de Langerhans. Ela controla a concentração e o aproveitamento do açúcar no sangue.

6. 3. O Fígado

É a maior glândula do corpo humano e situa-se à direita do estômago. Produz a bile, que é lançada do duodeno pelo canal colédoco, num ponto chamado ampola de Vater.

A bile é um líquido amarelo-esverdeado que se acumula num órgão ovóide situado sob o fígado, chamado vesícula biliar.

O canal colédoco tem origem no ponto de união de dois canais: o canal hepático e o canal cístico.

Além de produzir a bile, o fígado tem outras funções importantes:

    • Transforma a glicose em glicogênio.
    • Acumula glicogênio e vitaminas.
    • Regula a quantidade de água no organismo.
    • Destrói células mortas, com aproveitamento dos resíduos.
    • Desintoxica o organismo.
    • Produz fibrinogênio, substancia coagulante do sangue
    • Produz heparina, substância anticoagulante.

Fascinantes Imagens do Corpo Humano

Abaixo foram selecionadas algumas das maravilhosas imagens microscópicas obtidas do corpo humano. São realmente impressionantes. Grande parte delas foram obtidas através do microscópio  de varredura, um tipo de microscópio eletrônico que utiliza um feixe de elétrons de alta energia que varrem a superfície de objetos capturando sua forma.

Todas foram retiradas do banco de imagens Wellcome Images e apresentam licença Creative Commons.

Vaso sangíneo de um melanoma (cancer de pele)

Na imagem é possível ver numerosas células vermelhas e três glóbulos brancos (leucócitos) dentro do vaso sangüíneo.

Read the rest of this entry

Anemia Falciforme

A anemia falciforme  é uma doença  hereditária  que causa destruição crônica das células vermelhas (eritrócitos) do sangue, causando sintomas   de intensa dor, susceptibilidade à infecções e, em alguns casos, a morte precoce.

As hemácias (glóbulos vermelhos do sangue) têm em sua composição uma proteína chamada hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio dos pulmões até os tecidos do corpo.

Pessoas com anemia falciforme herdaram genes para um tipo de hemoglobina, a hemoglobina S. Este tipo de hemoglobina, quando submetida a quantidades baixas de oxigênio, se deforma, tornando a hemácia rígida e com uma aparência de foice (daí vem o nome, falciforme). As hemácias com o formato de foice não conseguem atravessar os vasos sanguíneos do corpo facilmente, desta forma entopindo-os e bloqueiando o fluxo de sangue, e o suprimento de oxigênio aos tecidos e órgãos.

Células achatadas próprias da anemia falciforme

A anemia falciforme é muito comum em pessoas  negras. Portadores deste tipo de anemia são homozigotas, isto é a apresentam um gene herdado de ambos os pais (genótipo aa). Quando uma pessoa herda só um gene da anemia falciforme de um pai a mesma não desenvolve a doença, isto é, pessoas heterozigotas (genótipo Aa) para anemia não apresentam sintomas clínicos .

_______________________________________________________

Leia também:

Atlas de Anatomia 3D Online

Como os Daltônicos Enxergam

O que é Hemofilia?

A hemofilia é um distúrbio da coagulação sanguínea, causado por um alelo recessivo ligado ao X. Pessoas com esta doença são incapazes de produzir um fator necessário para a coagulação, sendo assim, cortes contusões e feridas continuam a sangrar, e caso não sejam estancados podem causar perda excessiva de sangue (hemorragia) e causar a morte.

Familia Imperial Russa. Ramanovs

O caso mais famoso de hemofilia ligada ao X ocorreu na família imperial russa. Czar Nicholas e czarina Alexandra tiveram quatro filhas e um filho. O filho Alexis sofreu de hemofilia. O alelo herdado pelo filho foi transmitido da sua mãe que era portadora heterozigota, e czarina Alexandra era neta da rainha Victoria do Reino Unido que também era portadora.

Padrão de herança da hemofilia

Fotos: Wikimedia Commons sob licença Public Domain.

Entenda mais neste infográfico (clique para ampliar):

//

.

Osteoporose e o Remodelamento Ósseo

O remodelamento ósseo é um processo contínuo de absorção da matriz óssea e retirada de ions Ca para o sangue e formação de uma nova matriz. Através do remodelamento, o tecido ósseo substitui células velhas por novas  e o organismo pode dispor de elementos  que são armazenados nos ossos. Neste processo duas células estão envolvidas: os osteoblastos e osteoclastos.

Os osteoclastos são as células responsáveis pela reabsorção da matriz óssea. No início de cada ciclo de remodelamento os osteoclastos escavam o osso, formando lacunas na sua superfície. Os osteoblastos em contrapartida são responsáveis pela síntese da parte orgânica da matriz óssea. É como se houvesse uma “briga” eterna entre estas células.  Durante a fase de crescimento a atividade dos osteoblastos é intensificada.

No entanto, a partir dos 30 a 40 anos, inicia-se um lento balanço negativo que vai provocar uma discreta perda de massa óssea no indivíduo que acarreterá na fragilidade do tecido ósseo, levando à formação de lacunas e cavidades aumentadas na matriz, deixando o osso com muitos poros internos e frágil à quebra. A intensificação deste quadro se dá o nome de ostoporose.

Argosy Medical Animations

Assista a animação sobre osteoporose e remodelamento ósseo (em inglês).

Com vocês: O olho da Vaca

Dissecações oferecem uma maneira didáticas para que os alunos aprendam sobre as estruturas anatômicas internas e externas dos animais de maneira interativa.

Devido ao sucesso do post anterior sobre dissecação virtual resolvemos adicionar mais este. Este site mostra as principais estruturas do olho (córnea, humor aquoso,iris, pupila, retina etc) mas para isto utiliza como exemplo o olho de uma vaca. O olho é verdadeiro obtido de uma indústria de carne e a dissecação você assite ao vivo e a cores. O interessante mesmo é notar as propriedades e funções de cada estrutura que somente aprendemos nos livros, mas aqui você terá a oportunidade de ver. Espero que gostem e até a próxima!

Cown’s Eye

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.