Elo Perdido entre Aves e Répteis

Fóssil de Archaeopteryx (Foto: Wikimedia Commons)

Uma das objeções à teoria da evolução de Darwin era a ausência de “formas transicionais” no registro fóssil – formas que ilustrassem a evolução em ação, de um grande grupo de animais para outro. Darwin tinha dado com este problema por muito tempo, e ele mesmo não conseguia explicar de maneira  satisfatória a ausência de seres intermediários na evolução, o próprio chegou inclusive, a explicar que isto era devido a grande escasses do nosso registro.

Na primeira edição do livro “Origem  das Espécies“, escreve:

“Ninguém pode deixar de concordar que nossas coleções paleontologicas sejam extremamente precárias […]. A maior parte de nossas espécies fósseis conhecidas foi classificada e denominada a partir de um único espécime muitas vezes incompleto e fragmentado, ou então de um pequeno grupo de espécimes encontrado[…]. De minha parte fico com Lyell, cuja metáfora fora aceita sem restrições quando ele compara o registro geológico com que dispomos com a uma história do mundo elaborada de maneira imperfeita e escrita num dialeto em extinção, e da qual possuímos apenas o último volume relativo a somente dois ou três países. Deste volume , apenas se preservaram alguns capítulos soltos, e de cada página apenas umas poucas linhas. ” – Charles Darwin.

Entretanto, quase um ano após a publicação do livro, um fóssil isolado foi achado no Jurássico Superior do calcário litográfico de Solnhofen (com idade de cerca de 150 milhões de anos), na Bavária, o Archaeopteryx.

Pássaro pré- histórico o Archaeopteryx  conviveu com os dinossauros do período Jurássico.  O Archaeopteryx tinha dentes e possuía ossos na cauda como um pequeno dinossauro, nas asas ainda possuía três dedos, que serviriam para agarrar os galhos das árvores e auxiliar na subida. Seu corpo era quase completamente coberto por penas. Por apresentar características intermediárias entre uma ave e um repetil, este pássaro  é atulmente citado como uma espécie de transição, um “elo perdido” da evolução. Uma prova que muitos esperavam ansiosamente.

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Fonte: Museu Nacional de História Natural de Smithsonian.

Para saber mais leia:

Origem das Espécies – Charles Darwin (Ediouro).

O Maior Espetáculo da Terra – Richard Dawkins (Cia das Letras, 2009)

________________________________________________________________________________________________________________________________

Posted on 25 de Julho de 2009, in Caminhos da Evolução and tagged , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: